segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Drenagem Linfática Pós-cirurgia Plástica - Associamos Manthus e drenagem manual redução rápida de medidas - Ligue e informe-se 81818384




Ribeiro (2003) relata que a drenagem linfática manual (DLM) é indispensável no pós-operatório de cirurgias plásticas, e que se deve iniciar o mais precoce possível, para ajudar na penetração do líquido excedente nos capilares sangüíneos e linfáticos intactos da região adjacente à lesão. Soares e colaboradores (2005) afirmam que quanto mais precocemente iniciada a drenagem linfática, menor a probabilidade do acúmulo de líquidos no local e mais rápida a recuperação do paciente.

A diminuição do edema e hematoma presentes nas pacientes é explicada por Ribeiro (2000) que cita que a pressão exercida pela DLM atua sobre a circulação sangüínea venosa, deslocando-a em direção centrípeta, sendo que com o aumento da quantidade de proteínas que penetram nos capilares linfáticos, a pressão coloidosmótica do líquido intersticial diminuirá, levando a um aumento da reabsorção para os capilares venosos.

Quanto ao aspecto da pele edemaciada, Winter (2005) afirma que a DLM faz com que a pele recupere o aspecto mais saudável e normal, pois a técnica tem como objetivo captar o líquido intersticial e fazer com que ele volte à circulação sangüínea, através dos movimentos suaves, lentos e rítmicos que promovem a desintoxicação dos tecidos e melhora da oxigenação e da nutrição celular.

As pacientes geralmente apresentam dor à palpação na região dos pontos e no local onde há maior presença de edema, sendo que após os atendimentos, ocorre diminuição desses, que pode ser observado através da perimetria.

Ribeiro (2000) mostra que a DLM age no sistema nervoso vegetativo, pois os contatos do nível da pele transmitem aos receptores estímulos que serão interpretados pelo sistema nervoso autônomo, atenuando a sensação de dor no local drenado, promovendo relaxamento e o bem estar, através do efeito relaxante e reparador que a DLM proporciona.

Ribeiro (2001) afirma que a utilização da DLM diminui a probabilidade de fibrose, por evitar a estase linfática. Assim pode-se afirmar que a DLM mostra-se eficaz na prevenção de fibroses no pós-operatório imediato de lipoaspiração de abdome.

A fisioterapia dermatofuncional auxilia na recuperação do pós-operatório, mostrando ser uma área fundamentada em resultados concretos, onde se busca melhorar a aparência estética e a função. A drenagem linfática manual corporal mostrou-se eficaz no pós-operatório imediato de lipoaspiração.

www.fisiobeautypilates.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário